Cordelistas convidados



MARCO HAURÉLIO nasceu na localidade Ponta da Serra, município de Riacho de Santana, sertão baiano, no dia 05 de julho de 1974. Filho de Valdi Fernandes Farias e Maria Fernandes de Souza Farias. Poeta, pesquisador de cultura popular, é, atualmente, editor da Nova Alexandria, de São Paulo, pela qual coordena a Coleção Clássicos em Cordel. Para esta coleção adaptou A megera domada, de William Shakespeare, e O  Conde de Monte Cristo, de Alexandre Dumas. Licenciou-se em Letras Vernáculas pela Universidade do Estado da Bahia-UNEB, Campus VI - Caetité. Autor, entre outros, de Galopando o Cavalo PensamentoA maldição das sandálias do pão-duro Abu Kasem, editados pela Tupynanquim, de Fortaleza, Ceará. Ministra palestras e oficinas sobre cordel e cultura popular. Vários títulos seus foram lançados pela Editora Luzeiro: A briga do major Ramiro com o DiaboA idade do diaboAs Três Folhas da SerpenteO herói da Montanha NegraNordeste, terra de bravosHistória de Belisfronte, o filho do pescadorHistória da Moura TortaO romance do príncipe do reino do Limo VerdeSerra do Ramalho, um Brasil que o Brasil precisa conhecerPresepadas de Chicó e Astúcias de João GriloO Cordel: sua história, seus valores (com João Gomes de Sá) e Os Três Conselhos SagradosAutor, ainda, dos livros infantis A lenda do Saci-Pererê em cordelTraquinagens de João Grilo (estes dois pela Paulus Editora), O príncipe que via defeito em tudo (Acatu) e Os três porquinhos em cordel(Nova Alexandria). Pesquisador da cultura popular, reuniu várias histórias contadas pelo povo nas antologias Contos folclóricos Brasileiros (Paulus) e Contos e fábulas do Brasil (Nova Alexandria). O melhor de sua produção poética foi reunido no livro Meus romances de cordel  (Global Editora).


JOSÉ WALTER PIRES é sociólogo, advogado, educador, cordelista por paixão, nascido em Ituaçu, sertão da Bahia, cidadão brumadense, enfoca em seus cordéis o imaginário sertanejo, além de temas sociais, educativos, históricos e de conteúdos específicos. Membro da Academia Brasileira de Literatura de Cordel, ocupando a cadeira 21, patronímica de Joaquim Batista de Sena, com posse em 21 de agosto de 2010. Sócio Correspondente do Instituto Histórico Geográfico de Montes Claros/MG, com mais de cinquenta títulos publicados, além de crônicas do cotidiano nos jornais Tribuna do Sertão e Jornal do Sudoeste, palestrante e intenso participante de projetos culturais e atividades literárias regionais e estaduais. Publicou recentemente o romance de exemplo As noventa e nove moedas de ouro, na coleção Reinos do Cordel, do Armazém da Cultura, de Fortaleza, Ceará.

ZECA PEREIRA (José Pereira dos Anjos) nasceu em São Desidério, Bahia. É um cordelista à moda antiga, viajando de cidade em cidade, de vila em vila, divulgando seus trabalhos e o de outros autores em feiras, escolas e eventos diversos. Começou na lida de folheteiro em 1990 e não parou mais. Atualmente reside em Barreiras, mas, volta e meia, também está em Brasília e Goiás. Autor, entre outros, dos cordéis O menino do cais, A confissão de um drogado (Luzeiro), João Grilo, o amarelo que enganou a morte (Tupynanquim),  O homem que casou com a égua (Luzeiro) e O Cemitério dos Amantes (em parceria com o poeta gaúcho José Heitor Fonseca).


Nenhum comentário:

Postar um comentário